quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Felicidade

Ser feliz é uma escolha. Beira o absurdo dizer isso numa época em que felicidade parece ser coisa para meia dúzia de escolhidos. Ou coisa que se vende em embalagens coloridas com letras garrafais, em alguma prateleira.
Ser feliz é uma escolha. Uma escolha que não significa que vou estar contente, alegre e satisfeito vinte e quatro horas do meu dia, mas que todos os minutos vou ter em mente que fiz uma escolha: ser feliz, e que o meu propósito é manter este estado de espírito. Felicidade é um estado de espírito. Um estado permanente, eu diria.
Escolher ser feliz me dará a possibilidade, ou mesmo o direito, de estar triste algumas vezes; de reclamar do preço da gasolina, de achar que a grama do vizinho é mais verde. Mas me dará, também, a certeza de não ser infeliz, com seus estágios mentais negativos e sombrios.
Veja bem, eu escolho como essência da minha alma a felicidade, e assim terei como pauta da minha vida o meu bem-estar. Porque quero! Porque posso! Porque mereço!
Uma escolha como esta não me trazer a felicidade reluzente dos sorrisos dos comerciais de pasta de dente. E talvez não traga a esfuziante alegria de dirigir um carro do ano ouvindo a trilha sonora de um filme estrelado por uma atriz linda e loura, apaixonada por um bonitão arrasador, também loucamente apaixonado por ela. Talvez não traga. Mas certamente, escolher ser feliz, na sua essência, vai te trazer a satisfação de estar sempre cuidando muito bem de você. E isso é felicidade.

6 comentários:

Bia Pontes disse...

Felicidade é uma atitude. É saber que alegria e tristeza são dois lados idênticos da mesma moeda que usamos para viver e pagar nossos dias. Além do contentamento passageiro, além do mal-humor agudo, além de nãos e sins. Felicidade é reconhecimento, compreensão, gratidão. É saber que estamos vivos neste mundo e que isto é muito mais do que nossos olhos podem ver.
beijos, queridona!

Donaella disse...

Somos as nossas escolhas, de fato. Nos moldamos pelos caminhos que ora escolhemso, ora cruzamos. Nos embalamos nestas estradas(de escolhas). ora encontramos com o outro, ora conosco e o pensamente e o coração se degladiando nas contra-mãos, vão dando os tons da tal felicidade. Ora meio cinzentinho, ora vermelho jujuba, mas ainda felicidade.
lindo post !!
bjocas

Rosa Magalhães disse...

Tão simples, né? Beijo nitu!

www.odamae.zip.net

Anucha Melo disse...

ser feliz é ter vc como amiga-irmã.
bj e te amo.
p.s.: tô em falta... mas é que fui pro RJ e só voltei ontem. a vida girando feito ciranda...
bj
e... ainda dá tempo?

Sayô disse...

"Nada é absolutamente bom, até mesmo o mehor pensamento: ele poderia nos fazer perder o instante." Pierre Lévy




Sankinha, tu ta boa, siá? rs
Um beijo

Sayôzinha disse...

Pierre diz mais:

"Quando você deixar de depositar sua felicidade em uma figura saliente qualquer e passar a se fixar no fundo sobre o qual todas as figuras se destacam, será finalmente feliz ( e perceberá que sempre foi)."


;)